Em comemoração ao 21º aniversário de One Piece, o jornal japonês The Yomiuri Shimbun fez uma entrevista com o autor do mangá, Eiichiro Oda, que revelou alguns detalhes importantes a respeito da história. Sobre a duração do mangá, que já possui mais de 900 capítulos, Oda diz que é uma grande surpresa quando novos funcionários e autores na Shonen Jump comentam que nasceram depois de One Piece, mas como isso se tornou uma rotina, logo se acostumará com isso.

Ele também comentou que planejava formar uma tripulação apresentando o personagem, havendo uma luta e entrando para o bando, mas logo percebeu que eles precisavam de mais motivação e isso foi dando novas camadas a trama. Por isso, seu plano original de formar uma tripulação com dez pessoas em um ano e meio não ocorreu, ao invés disso 20 anos depois com a história 80% concluída, o bando ainda possui apenas nove integrantes.

Sobre Luffy, Oda comenta que ele é o filho ideal, e que pretende que o personagem seja como uma eterna criança e que assim ainda inspire outras crianças, apesar disso, ainda tem alguns aspectos dele que são um mistério até mesmo para o autor. Sobre seu personagem favorito, revelou ser a dupla Invankov e Bon Clay. O mangaká também agradeceu ao público feminino que está se expandindo e amam seus personagens, mesmo que ele escreva se focando para o público masculino juvenil.

Sobre a morte de Ace ter sido algo forte, o autor revelou que tinha essa preocupação, mas que era necessário para a evolução de Luffy, e que no fim a reação dos leitores superou suas expectativas. Apesar de importantes mortes ocorrerem nesse arco, afirma que não é seu desejo ilustrar e escrever cenas do tipo, ele prefere as festas pós-batalhas, e é inclusive assim que pretende finalizar o mangá. Quando questionado sobre outro ponto de virada, a mensagem 32DY que Luffy enviou, Oda disse que o Luffy com 17 anos não tinha chances contra grandes inimigos como os Yonkous, então ele usou esses dois anos para expandir a imaginação do protagonista e da tripulação enquanto evoluem e para não tornar Luffy muito adulto, mantendo as raízes shonen.

Por fim, Eiichiro foi questionado sobre sonhos. Sobre aquele do protagonista de se tornar o Rei dos Piratas, ele afirmou que Luffy tem em sua mente que quem conseguir isso será a pessoa com a maior liberdade do mundo, mas ainda assim, tem um compromisso com o próximo, porque está sempre agindo em prol de alguém, pois ajudar o faz se sentir bem. Sobre a inspiração para os sonhos de jovens leitores, ele destacou que sua maior regra é não incluir mensagens na história, mas se o leitor sentir algo ao acompanhar as aventuras de Luffy e sua tripulação, que siga aquilo, pois será uma reação individual, para 100 leitores haverá 100 reações diferentes, finalizou Oda.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *