Se você acompanhou Naruto até o final e achou que o destino da série foi duro demais com Jiraya, e que ele devia ser revivido, hoje trazemos o grande motivo pelo qual o Senin nunca foi revivido com o Jutsu Edo Tensei.

Antes de mais nada, falemos um pouco sobre esse Jutsu. Para reviver alguém, você não precisa do corpo inteiro da pessoa, apenas tendo uma amostra de sangue você já consegue, como no caso de Deidara, onde ele morreu se explodindo e o corpo dele deixou de existir. Como havia uma amostra do sangue dele com Kabuto, ele acabou sendo revivido, logo, em teoria, seria possível reviver Jiraya, mesmo com o corpo dele no fundo do oceano. Por que ninguém fez isso ainda?

A primeira razão é pelo fato dele ter deixado as amostras de sangue dele em Amegakure, a Vila Oculta pela Chuva, onde quase sempre há chuva, então há uma chance das amostras de sangue de Jiraya terem sido levadas por elas.

Essa seria a explicação lógica, mas há uma explicação mais profunda do que essa.

A explicação é a seguinte: Masashi Kishimoto já comentou que não tem a intenção de trazer Jiraya de volta, e que Naruto passou por um grande crescimento após a morte do seu mestre. Além disso, quem é trazido de volta pelo Edo Tensei acaba voltando numa forma maligna, ou seja, seria terrível vermos Jiraya enfrentando Naruto, da mesma forma como já foi difícil vermos Asuma enfrentando o time dele quando ele foi trazido de volta pelo Edo Tensei.

Seria muito fácil para Kishimoto ter trazido Jiraya de volta naquele instante também, mas para ele, Jiraya sempre foi e sempre vai ser um personagem do bem, e não seria legal com a memória dele trazê-lo numa forma do mal para combater Naruto e companhia.

Portanto no anime Kabuto fala que o corpo do Jiraya afundou e ficou inacessível e como ele seria revivido por Kabuto seria difícil para os fãs vê-lo como um personagem maligno tendo que lutar com Naruto.

Tudo pode acabar mudando com Boruto, mas, pelo menos para a série do Naruto, esse foi o motivo pelo qual Jiraya nunca voltou após a morte dele.

3 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *